Um futuro de baixo carbono para as cidades é um imperativo. A emergência climática exige que as cidades acelerem a redução das emissões de gases de efeito estufa até 2050. No Brasil, a esse desafio, soma-se a histórica desigualdade de acesso a serviços, infraestrutura e oportunidades nas áreas urbanas.

Da periferia ao centro, as cidades precisam aliar uma transformação urbana sustentável à redução dessas desigualdades. O futuro de baixo carbono nas cidades precisa oferecer uma melhora imediata nas condições de vida da população urbana.

O projeto Alianças para Transformação Urbana (TUC, na sigla em inglês) busca envolver populações afetadas pela mudança do clima e pela falta de acesso a oportunidades para criar, testar e disseminar abordagens urbanas inovadoras na escala local. Cinco cidades da América Latina integram o projeto.

Atividades do projeto

Navegue pelas galerias de imagens de atividades do projeto em Teresina e Recife.

No Brasil, Teresina e Recife foram selecionadas para desenvolver projetos catalisadores dessa transformação urbana em seus bairros (veja locais no mapa abaixo). Coalizões com a representação de diversos setores da sociedade foram formadas e terão uma governança efetivamente participativa para a tomada de decisão. No formato de Laboratório Urbano, o futuro sustentável desses lugares será decidido e implementado em conjunto pelos próprios cidadãos e o poder público.

mapa dos bairros em Teresina e Recife

Participação cidadã efetiva

menino fazendo sinal de positivo

Foto: Paulo Sérgio/WRI Brasil

Um futuro de baixo carbono e inclusivo, almejado e viabilizado em conjunto pelas partes envolvidas, é parte fundamental da mudança na forma de pensar o desenvolvimento urbano sustentável proposta pelo projeto Alianças para Transformação Urbana. É este processo conjunto que permitirá promover e concretizar as mudanças estruturais necessárias.

Os Laboratórios Urbanos permitirão a continuidade das ações no longo prazo, a partir da valorização do conhecimento local e do real empoderamento dos atores das coalizões na tomada de decisão.

Conhecimento para dar escala à transformação

O projeto reunirá lições desse processo para que outras transformações urbanas pelo país possam ocorrer. O poder público ganha, também, uma oportunidade de incorporar esses aprendizados em novas políticas públicas, institucionalizando essa nova forma de pensar o urbano e dando escala a transformações ainda maiores, que melhorem a qualidade de vida em uma trajetória mais resiliente e de baixo carbono.

As experiências, resultados e o intercâmbio entre os cinco laboratórios urbanos vão contribuir para ajudar outras cidades pelo mundo a encontrar o seu caminho na transição para um desenvolvimento urbano de baixo carbono.

pessoas reunidas em uma sala conversando

Reunião da coalizão de atores locais no cento de Recife em abril de 2022 (foto: Adriana Preta/WRI Brasil)


WRI Brasil, Universidade das Nações Unidas (UNU-EHS), Instituto Alemão de Desenvolvimento (DIE) e Instituto Internacional para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (IIED) são parceiros na implementação do projeto, financiado pelo Ministério do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear da Alemanha, sob a Iniciativa Climática Internacional (IKI, na sigla em alemão).